segunda-feira, 31 de janeiro de 2011

Como cães e gatos...


Ah... caninos e bichanos... Dentes grandes, felpudos, Labradores, persas...

O cachorro: 'O MELHOR AMIGO DO HOMEM'
O gato: bem... eu não sei o 'slogan' do gato, mas vai esse: 'Quem não tem cão, caça com gato.'

Independentemente de slogans e de alcunhas e de tudo mais, é fato que os cães e gatos são boas companhias... bem, ao meu ver, mais os cães do que os gatos, mas são. Tenho um cão, não gosto de gatos. Tenho uma amiga que, se pudesse, teria uns 1000 gatos dentro de casa.

Quando estamos sozinhos e vemos uma figura deitada, dormindo, seja vira-lata, seja de raça, sabemos que temos com quem contar; não em relação ao fato de fazer a sua comida, mas com relação a companhia boa, pois cães e gatos não falam besteira, não reclamam, só fazem xixi e cocô no chão, mas não importa, eu limpo. E ele estará lá comigo, fazendo suas macaquices para rirmos juntos, pois animais riem.

Queria que vivessem mais, mas tá bom. Enquanto viverem, seremos bons amigos.

segunda-feira, 24 de janeiro de 2011

Decepção


"Pow véi, eu estou decepcionado com você."
"Eu esperava que todo mundo fizesse isso, mas você?"
"Pow você é muito legal, mas eu gosto daquele..."

Muitas vezes pensamos, arquitetamos, fazemos a maquete, e quando vamos falar, vem a resposta. Isso nos dá uma sensação de não sentir o chão, sensação de ter caído o prédio na cabeça. Sensação de um nada... que você é, no momento.
Mas pq isso acontece.
Diria um qualquer por aí: "Eu acho que a decepção é, de fato, uma sensação que você sente quando está num caos cármico e espiritual que não há como sentir os pés tocando no chão... Mas isso só se estiver de sandálias.."

Aí eu te pergunto: Quem nunca passou por isso, de uma forma ou de outra?

Nisso eu te faço outra pergunta: Existem duas formas de sentir decepção? CLARO!

1. Pediu e, ou levou um não, ou levou uma tortada na cara

2. Descobriu alguma coisa que mudou o seu jeito de ver a pessoa.

Mas é fato que todo mundo passará um dia por isso. O negócio é saber como superar. Alegria ajuda muito.

quinta-feira, 2 de dezembro de 2010

Sonhos


"Hoje eu tive um sonho muito massa: sonhei que o Godzilla vinha, me comprava uma pizza e depois me levava para a escola..." Muito difícil! Mais fácil seria se o Godzilla tivesse pisado em vocês, como fez no filme com os pobres carrinhos. Mas sonho é isso. Não valeria sonhar se tal fenômeno fosse previsível. Imagina: "Pow, cara... Hoje eu sonhei que eu ia saindo de casa para o ponto de ônibus, quando do nada vinha... o ônibus." Pow, meu velho... sinto lhe dizer, mas isso é você pensando no dia de amanhã ou em todos os outros dias subsequentes.
Com mulheres, com futebol, carros, trens, biscoitos, aviões, enfim, cada um tem um sonho totalmente diferente e e inusitado, pois, como eu disse anteriormente, se fosse previsível, não era sonho. Acabei de lembrar de um sonho que tive. Foi assim: Não... não vou dizer, não. Quem sabe num próximo post sobre o assunto.

Sonhar não custa nada, só um pouquinho de suor e uma lembrança para o resto da vida. Pode crer... coisa boa não deve ser esquecida tão facilmente.

domingo, 21 de novembro de 2010

Eu disse, mas...


Sim, existem pessoas que, quanto mais você fala que é ir para a direita, elas vão mais para a esquerda. Um dia desses estava conversando com uma amiga minha, muito amiga, mas amiga mesmo, daquelas que aguenta suas besteira à uma hora da manhã, Larissa o nome dela, pois é, é assim, aí ela vem me dizer "ACHO QUE ESTOU GRÁVIDA". Pois é, meus amigos. Eu falei: 'vai para a direita', ela disse: 'Tá certo, tô indo para a esquerda'. Dá uma raiva na hora. Dá vontade de saltar dentro da tela do computador e dizer: 'EU DISSE, MAS VOCÊ NÃO ME OUVIU' e dar-lhe uns sacolejos para ver se os neurônios voltam ao lugar. Bem... o conselho foi dado (xiiii acabaram de quebrar algo de vidro aqui peto da minha casa), mas não ouviu. Hoje acho que ela está com uns dois meses de grávida, mas estou ansioso para ver o barrigão e Giulia (pq eu sei que vai ser menina auehaue) nascer. A menina que considero minha sobrinha, filha de uma amiga que já aguentou tanta coisa minha, enfim, vai ter uma filha que eu me arrisco a chamar de sobrinha.

Mas que eu avisei, avisei...

Beijo, Lariii!

sexta-feira, 19 de novembro de 2010

Especialmente

Aí vai uma música que uma amiga me mandou pelo orkut que eu recomendo para vocês:


video

I believe I can fly - R. Kelly

I used to think that I could not go on
And life was nothing but an awful song
But now I know the meaning of true love
I'm leaning on the everlasting arms

If I can see it, then I can do it
If I just believe it, there's nothing to it

I believe I can fly
I believe I can touch the sky
I think about it every night and day
Spread my wings and fly away
I believe I can soar
I see me running through that open door
I believe I can fly
I believe I can fly
I believe I can fly

See I was on the verge of breaking down
Sometimes silence can seem so loud
There are miracles in life I must achieve
But first I know it starts inside of me, oh

If I can see it, then I can be it
If I just believe it, there's nothing to it

I believe I can fly
I believe I can touch the sky
I think about it every night and day
Spread my wings and fly away
I believe I can soar
I see me running through that open door
I believe I can fly
I believe I can fly
I believe I can fly

Hey, 'cos I believe in you, oh

If I can see it, then I can do it
If I just believe it, there's nothing to it

I believe I can fly
I believe I can touch the sky
I think about it every night and day
Spread my wings and fly away
I believe I can soar
I see me running through that open door
I believe I can fly
I believe I can fly
I believe I can fly

Hey, if I just spread my wings
I can fly
I can fly
I can fly, hey
If I just spread my wings
I can fly
Fly-eye-eye

É complicado...


Lembra de um dos posts passados que eu escrevi sobre a dor de uma palavra dita, pois bem, hoje vou continuar a escrever acerca deste tema, mas só que de uma outra maneira. Agora eu vou falar sobre aquelas pessoas que não pegam leve com você. É, verdade, existem aquelas pessoas que não pegam leve, que ao invés de mandar uma palavra de apoio, mandam aquela sentença que soa como um murro na cara. Pois é, de uns dias para cá você vem recebendo um monte de "não" de todas as formas, mas aí vem um, que você considera seu amigo e diz: "Você merece!" É verdade, existem essas pessoas. Aí quando você menos espera, vem uma pessoa totalmente desconhecida e diz: "Você vai conseguir, relaxa".

Escolha melhor as pessoas com quem você conta. Sabe-se lá quando você vai precisar.

sexta-feira, 12 de novembro de 2010

Esse é o esporte!


Noventa minutos. Quando é um jogo do seu time na televisão, passa mais rápido que um trem bala. Quando não é, é um suplício, mas você não deixa de assistir, afinal é FUTEBOL! Não importa se é num campo de terra, de grama, de mato, debaixo d'água, numa quadra, enfim, a bola reina e escraviza todo homem que está dentro e fora do campo.
Nós homens, com certeza passamos 90 minutos, todo domingo, na frente de uma televisão, assistindo o pior jogo possível, tipo um time do Nepal vs. um time da Zâmbia, mas tem bola e um campo amarelado, estaremos lá, em frente à televisão (se bem que nunca passará um jogo desse na televeisão). Noventa minutos! É o tempo em que você pode chamar o juiz de tal coisa, o jogador de relaxado ou pipoqueiro e ir para casa muito massa, pq ajudou o time! Mas quem não pode ir ao estádio passa noventa minutos na frente da tv ou com o ouvido colado no rádio que diz: adbcsahbvapsbvasbvpasbpbaspvbaspdbvapsjdbvasdb bateu pro gooool, paaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaassa tirando tinta da trave, que quer dizer: a bola passa pelo lateral, o lateral toca para o meio campista que passou açucarada para o atacante... paaaaaaaaaaaassa tirando tinta da trave (enquanto isso a bola sai do estádio).
Noventa minutos. às vezes 120, quando o jogo vai para a prorrogação. 180, quando a decisão é feita em dois jogos, mas a emoção não muda. Mas aí quando os noventa, 120 ou 180 minutos acabam, hora de ir para casa. Tudo volta ao que era antes do jogo. Fazer o quê, né?!